domingo, 26 de abril de 2009

Lista de Grupos Homossexuais de 1984

Relação de grupos de ativismo homossexual surgidos a partir da divulgação da experiência do Somos/SP in Uma Conversal Informal sobre Homossexualismo. Rita Colaço. RJ: do autor, p. 64.

4 comentários:

Míriam Martinho disse...

Rita, boa noite!

Só um reparo: o lésbico-feminista se iniciou em maio de 1979 não em dezembro, ok?

Abraço,

Míriam

R.Colaço disse...

Míriam, Boa Noite!

A primeira referência que encontrei no Lampião sobre o Lésbico-Feminista é no nº 16, de setembro de 1979. Trata-se de uma matéria do Somos falando de sua estrutura organizativa e atividades e nomeando os subgrupos existentes.

Ali ele é tratado como: "[subgrupo de] Atuação Lésbico-Feminista".

R.Colaço disse...

Míriam, há registro no Lampião de mulheres no Somos/SP nos números:
Nº 13, Junho de 1979, pág. 5
“Viva São Paulo – Um Roteiro para Mulheres”
Autoria: “nós, as mulheres homossexuais que participamos do número anterior deste jornal”.
Entrevistas com Teka, Marisa, Cristina, Nádia, Conceição, Míriam.

Se foi publicado em junho, presume-se que tenha sido fechado em maio.
Nesta matéria, as mulheres afirmam sua participação em matéria publicada no número anterior, maio, presumivelmente fechado em abril.
Contudo, não assinam enquando subgrupo ou grupo lésbico-feminista, mas, sim, como "grupo Somos".

Míriam Martinho disse...

Rita,

o marco inicial do LF é a matéria que saiu no Lampião de maio de 79 (Amor entre Mulheres, Só queremos ser entendidas). Em abril desse ano, as mulheres do Somos se reuniram para fazer essa matéria e, a partir daí, continuaram juntas e formaram o lésbico-feminista.

Então, o LF nasce realmente em maio de 1979, mas há um fato curioso sobre o grupo: ele teve quase tantas denominações quantos anos de vida...rsss Listei algumas delas em uma matéria que fiz para a revista Um Outro Olhar.

Nessas, algumas vezes, o grupo aparece só como mulheres do Somos, núcleo lésbico-feminista do Somos, facção lésbica-feminista do Somos, etecetera. Depois que o grupo oficializa sua saída do Somos, em maio de 80, e se assume como grupo lésbico-feminista também continuaram a aparecer variações do nome. Coisas da época...rssss

Abs,

Míriam