Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2010

Em Memória das Pessoas Homossexuais e Lésbicas Mortas e Torturadas nos Campos de Concentração Nazistas

Imagem
Hoje, Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, data em que se rememora os 65 anos da libertação dos prisioneiros no campo de concentração nazista de Auschwitz (27 de janeiro de 1945), recordo aqui os homossexuais e as lésbicas que foram alvo da perseguição nazista, sofrendo as mesmas agruras tão amplamente divulgadas com respeito aos judeus, juntamente com os comunistas, testemunhas de jeová, ciganos e outros.

Até hoje não se sabe ao certo o número de homossexuais e lésbicas assassinados nos campos de concentração nazistas. Os dados são imprecisos. As estimativas variam de cinco a quinze mil o número, ora de assassinados, ora de prisioneiros.

Apenas após 1970 começou-se a dar a conhecer estas perseguições.

Com a peça teatral Bent, relatos autobiográficos, trabalhos de pesquisa acadêmica e, mais recentemente, através do documentário Parágrado 175 (Paragraph 175, Inglaterra/Alemanha/Estados Unidos, 1999), do livro autobiográfico do sobrevivente Pierre Seel, prisioneiro inic…

Vigora Desde 1979: Código de Conduta para os Funcionários responsáveis pela Aplicação da Lei

O texto a seguir foi adotado pela ONU através da Resolução 34/169, de 17/12/1979.

Vale a pena ler e refletir. E fazer uso!

CÓDIGO DE CONDUTA PARA OS FUNCIONÁRIOS RESPONSÁVEIS PELA APLICAÇÃO DA LEI

Adotado pela Assembléia Geral das Nações Unidas, no dia 17 de Dezembro de 1979, através da Resolução nº 34/169.

Artigo 1º
Os funcionários responsáveis pela aplicação da lei devem sempre cumprir o dever que a lei lhes impõe, servindo a comunidade e protegendo todas as pessoas contra atos ilegais, em conformidade com o elevado grau de responsabilidade que a sua profissão requer.

Comentário
O termo "funcionários responsáveis pela aplicação da lei" inclui todos os agentes da lei, quer nomeados, quer eleitos, que exerçam poderes policiais, especialmente poderes de detenção ou prisão. Nos países onde os poderes policiais são exercidos por autoridades militares, quer em uniforme, quer não, ou por forças de segurança do Estado, será entendido que a definição dos funcionários responsáveis pela ap…

A QUESTÃO CENTRAL DA MEMÓRIA

Do editorial da CartaCapital de 20 de janeiro de 2010, assinado pelo Mino Carta:

"Sem memória, não há povo habilitado a alcançar liberdade e igualdade. A memória tem de ser recuperada por completo para construir o futuro a partir dela. Isto vale para o indivíduo no singular e para as nações no plural.

Outros países sul-americanos reconstituíram o passado de formas diferentes e, no entanto, eficazes. Estão nitidamente à frente do Brasil e representam um exemplo recomendável. Estamos é muito atrasados. Tíbios e assustadiços, prisioneiros de inflexões, vezos, temores muito antigos, totalmente passadistas, anacrônicos, às vezes hipócritas e sempre inadequados ao nosso tempo.

O golpe de 1964, de cujas consequências ainda padecemos, foi a mais recente desgraça brasileira, depois da colonização predatória, da escravidão, da independência a resultar de uma briga familiar diante da indiferença do povo, da Proclamação da República manu militari. Ah, sim, não me consta que na Alemanha haja uma…