Carta Aberta em Repúdio à Eleição do Deputado Marcos Feliciano para presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias

Nós, brasileiros, manifestamos nosso profundo descontentamento com a indicação e eleição do Deputado Federal Marcos Feliciano do Partido Social Cristão para presidir a Comissão de Direitos Humanos e Minorias. Nossa manifestação se baseia no próprio texto do histórico da Comissão, publicado em seu site, onde se diz que 

“As violações de direitos humanos continuam a ser praticadas, muitas vezes, pelos próprios agentes do Estado.” 

As declarações homofóbicas e racistas do citado deputado ferem a ética política necessária à reputação daquele que coordenaria um órgão zelador dos direitos humanos. 

Acima de qualquer valor religioso está o respeito a todo e qualquer ser humano, dentre os quais estão, ainda segundo o texto da Comissão: 

“indígenas, migrantes, homossexuais e afro-descendentes”. 

 Num país de democracia tão jovem, faz-se necessário gritar a plenos pulmões que a nossa cidadania não será cerceada diante de tamanha agressão. Unidos na luta por uma representatividade verdadeira na Comissão de Direitos Humanos e Minorias do Congresso Nacional, nos manifestamos durante este fim de semana, junto com outras cidades do país, contra todas as declarações desse deputado e contra todos os encarregados que o indicaram e elegeram para exercer tal função. 

Assinado, 

“Minorias” brasileiras.

Comentários

Daniel Cisneiros disse…
Rita, cheguei a seu blog buscando informações sobre a estimada Brenda Lee. Agradeço pela sua dedicação e cuidado na manutenção deste precioso blog. Ele foi um grande achado meu na Internet e já o compartilhei com os companheiros de estudos e luta. Desejo muito sucesso em tua trajetória. Um abraço de seu mais novo leitor. :)

As recordistas de público

A trilogia homossexual de Agnaldo Timóteo

Brenda Lee e o seu "Palácio das Princesas": A travesti que inaugurou o serviço de apoio aos homossexuais expulsos de casa e aos soropositivos

Osvaldo Nunes - singelo tributo a um artista popularíssimo vitimado pela homofobia