terça-feira, 26 de maio de 2015

De pontes, afetos e generosidades


Compareci neste final de semana ao Seminário Memória, Museus e Museologia LGBT, que ocorreu nas comunidades Pavão-Pavãozinho e Cantagalo, situadas entre Copacabana e Ipanema, no Rio de Janeiro. Foi emocionante ver como as novas gerações de gays, lésbicas, trans e bissexuais brasileirxs estão se apropriando dos espaços comunitários, acadêmicos, campos profissionais, enfim de todas as oportunidades que se apresentam para realizar incidências, problematizar a realidade, confrontar campos de produção de conhecimento, instituições do estado e poder público. Constatar essa força transformadora tão potente nos enche de alegria e esperança. Foram dois dias de troca e aprendizado. 

Outra bonita constatação foi a generosidade e a honestidade intelectual da organização do Seminário, ao publicamente reconhecer que o surgimento da Rede de Memória e Museologia Social LGBT e, via de consequência, da Revista Memória LGBT e do próprio Seminário, é tributário da provocação realizada em um evento nacional da museologia, no ano de 2010, pelo etnohistoriador, antropólogo e professor aposentado da Universidade Federal da Bahia, Luiz Roberto Barros Mott, dos mais profícuos introdutores da temática nos fóruns de pesquisa acadêmica (SBPC, ABA etc.).

Encerrado o Seminário, tive o prazer de apresentar os organizadores do Seminário e os responsáveis pelo Acervo Bajubá à Turma Ok - instituição mais longeva de nossa sociabilidade e cultura - e ao Paulo Fatal - histórico ativista antiaids e do Movimento Homossexual, onde militou pelo Grupo Triângulo Rosa e membro não menos histórico da TOK -, onde fomos super bem recebidos (caractéristica da TOK), assistimos a uma festa maravilhosa, repleta de talentos.
Foto de Carolina Mazzariello

Paulo, a quem eu já havia falado sobre o Acervo Bajubá, doou diversos títulos de sua produção literária individual (contos e poesia) e coletiva (Verso Vício, coletânea de poesia criada ainda na década de 1980 em formato artesanal, circulando por reprografia), prontificando-se, também, a viabilizar o empréstimo, para digitalização e posterior disponibilização do Acervo, de representativa coletânea de periódico. - Aguardem! 

Nenhum comentário: